Início » Espiritualidade » Amor Mal Resolvido de Vidas Passadas: Terei de resolver eles?

Amor Mal Resolvido de Vidas Passadas: Terei de resolver eles?

Amor Mal Resolvido de Vidas Passadas: Terei de resolver eles?

Qualquer relação que não for resolvida nesta vida, terá que ser resolvida em uma outra, o amor mal resolvido de vidas passadas, precisará ser resolvido assim que houver uma chance. Então, deve prestar muita atenção a este artigo de modo a tentar resolver ele.

Vamos entender isto!

Se acreditamos na reencarnação, em vidas passadas, em missão, destino, além de acreditar que escolhemos as pessoas que serão nossos parceiros, teremos então que aceitar que tudo que não foi resolvido em uma vida passada, será agora.

Sendo assim, as relações que não resolvemos agora, precisarão ser resolvidas em uma outra oportunidade! E não por uma imposição, e sim porque precisamos acertar tudo que for possível e por vontade própria.

Embora, isso não seja uma verdade para algumas pessoas, o fato é que para nós que acreditamos na espiritualidade, sabemos que não podemos partir de forma definitiva, sem que antes tenhamos aparado ás arestas que deixamos.

Portanto, um amor que não esteja resolvido numa vida passada, precisa ser resolvido agora, para que possamos seguir em frente em nossa jornada. Então, vamos ver como podemos fazer isso.

Posso ter um amor mal resolvido de vidas passadas?

Posso ter um amor mal resolvido de vidas passadas?

Uma vez que todos que estão na Terra hoje, já reencarnou algumas várias vezes. Posso garantir que SIM você tem um caso de um amor que ficou mal resolvido de vidas passadas.

O Kardecismo diz que não pedimos para nascer, diz que imploramos para vir, e acertar a maioria dos nossos erros.

De uma forma bem grosseira e de passagem, sem entrar muito na questão e na doutrina Kardecista, nós é que escolhemos as provas pelas quais iremos e precisamos passar.

Ainda segundo o Kardecismo, a espiritualidade é que determina o que precisamos fazer e qual será a nossa rota, apesar de nossa vontade, já que sabem que não somos capazes de resolver tudo de uma única vez.

Portanto, teremos em nosso convívio desafetos de outras vidas, e entre eles um Amor Mal Resolvido de Vidas Passadas.

Assim sendo, este amor pode vir na figura de um filho ou filha, de um irmão ou irmã, um pai ou mãe, enfim.

Mas não guardaremos lembrança da vida anterior, isto para que sejamos imparciais, e para que possamos desenvolver o amor, livre de culpas e ou, obrigações.

Leia também: O que significa quando um gato te escolheu?

Devo resolver amores mal resolvidos nas minhas vidas passadas?

Resolver amores das vidas passadas

Sim, DEVE! Sem qualquer tipo de dúvida que deve tentar resolver o mais rápido possível.

Mas se for capaz, caso não seja ainda terá muitas outras oportunidades para resolver, não que isto seja bom, mas será possível, pois o ideal seria resolver o quanto antes para não precisar passar pela mesma situação.

Quando eu Sandra, falo que amarrações amorosas são criminosas, e que, se a pessoa que pede isto fosse informada sobre as suas consequências, de certo não faria, e nem pediria.

Amarração amorosa tira da pessoa a possibilidade de escolha, e a obriga a ficar do lado de alguém que ela não ama.

Com certeza estamos praticando um crime, e adquirindo uma enorme dívida para uma outra vida.

Às vezes, a dívida precisa ser paga ainda nesta vida! Sem esperar pela próxima, e esta dívida pode vir em forma de doença, de loucura, de remorsos, de infelicidades de toda forma, enfim.

Como resolver esses problemas

Embora não sejamos capazes de identificar estes problemas e desafetos enquanto estamos encarnados, existe sempre uma dificuldade de convívio maior com uma certa pessoa, ou um grupo.

Talvez, provavelmente em sua família existem desafetos, e estão juntos nesta vida para poder resolver estas questões, e seguir adiante.

Só para exemplificar, são pessoas cujo o convívio é mais difícil e tumultuado, tudo com esta pessoa é mais complicado e complexo.

O dialogo é quase que impossível, a convivência é tortuosa, parece que existe um inimigo no outro, que não conseguimos enxergar.

Mas ao mesmo tempo, existe uma vontade enorme de fazer as ” pazes”. Isto para que se viva em harmonia, e esta vontade vem do nosso inconsciente que sabe que precisarmos ajustar nossas contas.

O filho que dá mais trabalho, o cônjuge que parece ser um karma, o pai ou mãe que não conseguimos conviver, ou entender.

Por certo, estes foram pessoas que em vidas passadas fizemos, ou nos fizeram mal, e agora não conseguimos nos entregar ou perdoar por completo.

Mas precisamos resolver estas questões, para que as mesmas não nos apareça em outras vidas, precisamos quebrar este ciclo que vai se tornar vicioso.

Leia também: Espíritos obsessores durante o sono: como combater

Erros a evitar nessas situações

Visto que não sabemos o que fomos ou fizemos em outras vidas, e nem o que as pessoas que estão conosco agora fizeram, o mais correto a se fazer é ser honesto.

Primeiramente ser honesto com você e depois com as situações. Se colocar no lugar do outro, ter empatia, buscar o entendimento, é sempre um bom caminho.

Porém, talvez não seja o único, talvez tenhamos que nos doar mais ao outro, aceitar mais, ouvir mais, sem que isto seja para nós um fardo, ou uma obrigação.

Uma vez que estamos aqui, encarnados para a evolução, entender que o outro faz parte do seu aprendizado; pensar que o filho difícil pode ter sido um desafeto e que você escolheu tê-lo, pode ajudar.

Então se agirmos da melhor forma possível diante de situações difíceis, estamos aceitando, ainda que de forma inconsciente, a reparação dos erros cometidos em outras vidas.

Por isso, se quer evitar estes erros, e viver de forma mais leve a sua vida, respeite a opinião dos outros, aceite as pessoas como elas são, ajude-as no que puder ajudar.

Afinal teremos mais vidas para serem vividas, e seria muito bom poder contar com parceiros aos invés de desafetos.

Não leve para outras vidas grandes desafetos

A fim de que não leve para outras vidas grandes desafetos, aceite que nem todo mundo que você ama, é obrigado a amar você.

O fato de você respeitar a liberdade e o livre árbitro de cada um, já é um grande passo para sua evolução, e para desatar futuros nós.

E então, gostou de todos os esclarecimentos sobre este tema? Pode ser algo complicado, mas acredite que é muito importante para a sua vida. Sendo assim, reflita sobre tudo o que foi dito.

Eu costumo dizer sempre, que o que não é meu não me pertence. As pessoas tem o direito de gostar ou não de mim, assim como eu também tenho, o que for para ser meu, em qualquer área da minha vida, será, sem que eu precise fazer inimigos ou forças situações, evitando assim reparações futuras.

Leia também: Queimar Casca de Cebola no Final do Mês: Como fazer este ritual

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.