Início » Umbanda e Orixás » Sinais com as mãos na Umbanda: Todos os gestos ritualísticos explicados

Sinais com as mãos na Umbanda: Todos os gestos ritualísticos explicados

Sinais com as mãos na Umbanda: Todos os gestos ritualisticos explicados

Apesar da Umbanda não ser codificada, existem alguns sinais com as mãos na Umbanda e gestos ritualísticos que são usados em todas as casas, como forma de respeito pelo chão sagrado e pelos Orixás.

Entretanto, acredito que nem todo mundo, até os que já estão na corrente mediúnica, sabem exatamente o que são, e para que servem estes gestos feitos com as mãos.

Alguns fazem apenas por ter visto outros fazerem mas, ás vezes por vergonha acabam não perguntando o porque do gesto ou do movimento.

Sendo assim, procuramos com este artigo esclarecer alguns dos movimentos dos médiuns e não em suas incorporações, pois existe muita diferença entre eles.

Cada movimento de um entidade, guarda uma magia e uma determinação de ação. Então, quando um Caboclo dança para um lado pode estar desfazendo energias densas, para o outro lado pode estar atraindo energias positivas.

Mas, como disse, este artigo tem como finalidade explicar alguns gestos e toques de mãos que utilizamos ao adentrar em um terreiro de Umbanda.

Para que servem os sinais com as mãos na Umbanda?

Finalidade dos sinais com as mãos na Umbanda

Os sinais ou gestos com as mãos, são na verdade a representação de respeito pela casa, ou chão sagrado, mas principalmente respeito pelos Orixás e Entidades de trabalho.

Ou seja, uma forma de saudá-los respeitosamente e às vezes em conjunto, já que saudamos Exus e Pombo Giras de uma forma geral, com as mãos cruzadas e as palmas das mãos viradas para baixo.

Mas falaremos sobre isto e outros gestos com maior propriedade a longo deste artigo.

A Umbanda guarda muitos mistérios, e para cada casa haverá uma representação especial para cada um dos gestos. Porém além do respeito, estes movimentos com as mãos nos mantem em um posição de humildade e aceitação.

Aliás, estar descalço e se vestir de branco, nos coloca em uma posição de igualdade. Estamos todos ali para servir, somos Soldados da Umbanda e trabalhamos todos para o nosso Pai Oxalá.

Conheça todos os gestos ritualísticos na Umbanda

Gestos ritualísticos na Umbanda

Apesar das diferenças entre as casas, alguns gestos são fundamentais para que tenhamos uma unidade, para que todos do grupo façam e saibam por estão fazendo aqueles movimentos.

Sendo assim, o ato de bater cabeça, de cruzar o chão, estar descalço, saudar os atabaques, pedir a Benção dos Pais da Casa, entre outros, é fundamental para todas as casas, o que difere é o como fazer e quando fazer.

Mas lembrando sempre que não existe codificação na Umbanda.

Bater com a cabeça

Não existe nenhuma casa que não tenha o momento de Bater Cabeça, este ato nos coloca a disposição dos Orixás e das entidades de trabalho.

Demonstra respeito e humildade! Que pode ser feita de algumas maneiras, deitados em uma esteira de frente ao Congá, deitado apenas de frente ao Congá com seu pano branco, e ainda pode ser feito apenas tocando sua cabeça no Congá.

A forma como se faz não tem muita importância. O que importa na verdade é o ato em si que nos coloca a disposição da espiritualidade e ainda demonstra respeito da nossa parte.

Leia também: Como Agradar Seu Zé Pilintra? Como acender vela e fazer oferenda!

Bater a ponta dos dedos no chão três vezes

Quando batemos no chão com as pontas dos dedos ou cruzamos o chão de uma casa, estamos pedindo licença para ali estar.

Quando cruzamos o chão, fazendo um sinal da cruz, estamos saudando o alto, o embaixo, a esquerda e a direita! Com isso, saudamos a todos os trabalhadores da espiritualidade.

Além disso, demonstra respeito pelo chão sagrado, pelos Orixás e Guias de trabalho daquela casa, daquele solo.

Em sinal de respeito, sempre que for visitar um terreiro, antes de entrar cruze o chão, peça licença para entrar e proteção para permanecer.

Tocar com as pontas dos dedos os Atabaques

Quando estamos na corrente mediúnica, e logo após bater cabeça ( isso em minha casa), saudamos os Atabaques! Que não são apenas instrumentos musicais, e sim uma ” entidade”, existem entidades que tomam conta dos Atabaques.

Por isso, ao se tocar todos os Atabaques estamos pedindo licença as entidades reesposáveis por eles para fazer parte do trabalho daquela noite. Além, é claro, de agradecer por estarem ali.

Saudar a entrada e a saída da assistência

Depois de bater cabeça, saudar os Atabaques, e costume que seja feita uma saudação junto a entrada e saída dos consulentes.

Apenas para que fique claro o que foi dito, em um terreiro existe sempre uma divisão de espaço, o da corrente mediúnica e da assistência, com um lado para entrar e outro para sair.

Portanto, do lado direito da entreda tocamos o chão com as pontas dos dedos, ou ainda podemos cruzar o chão em sinal de respeito e agradecimento pela gira, e por todos que cuidam do terreiro espiritualmente.

Fazemos o mesmo do lado da saída, ou seja, o esquerdo, mas deste lado saudamos os Exus e Pombo Giras, e cruzamos as mãos com as palmas viradas para baixo, pedindo proteção para os trabalhos.

Tocar com as mãos na cabeça

Geralmente este toque na cabeça com as mãos se dá no momento em que é cantado um ponto, ou mencionado o nome dos Orixás de Cabeça.

Tocamos a cabeça na frente, do lado e na nuca, em sinal de respeito e entrega.

Toques de saudação e respeito com os Exus e Pombo Giras

Além de saudarmos os Exus e Pombo Giras quando entramos no terreiro, com as mãos cruzadas e palmas viradas para o chão, que é a saudação primeira e quase que obrigatória, nós os saudamos quando um ponto é cantado para eles.

Quando um ponto é cantado para o seu Exu de trabalho ou sua Pombo Gira, tocamos o chão do lado esquerdo. O toque pode ser com os dedos, ou com as mãos, no geral se toca apenas com os dedos.

Esta é uma demonstração de respeito aos Exus e Pombo Giras que trabalham com o médium, o mesmo pode ser feito para os guias da direita mas com a diferença que o lado a ser tocado no chão é o direito.

Ficar ajoelhado e estender as mãos

Sempre que um Orixá chega no terreiro ou quando o Guia do Pai ou Mãe da Casa chegam, a corrente mediúnica se ajoelha e estende as mãos em sinal de agradecimento, respeito e confiança.

Gostou de todos estes sinais que fazemos com as mãos, e não só, na Umbanda? Ainda não terminamos o artigo por aqui, temos abaixo algumas dicas bem interessantes!

Leia também: Como saber minha Pomba Gira pela data de nascimento?

Devo me preocupar em usar esses gestos?

Devo me preocupar em usar esses gestos?

Não se trata de preocupação e sim de aceitação das regras da Umbanda, em toda casa haverá regras que podem e são diferentes em seu modo de fazer, mas todas com a mesma intenção a do Respeito.

Portanto se quer ser um umbandista, precisa aprender a respeitar o solo em que pisa honrar seus Orixás e Guias de trabalho, e estes gestos com as mãos é um das formas.

Existem ainda outros gestos, tal como:

  • Bater palmas;
  • Ajoelhar-se em frente ao Congá;
  • Tocar o Congá com as pontas do dedos e em seguida tocar a cabeça;
  • Entre outros.

Porém, todos têm uma única função, saudar e respeitar a Umbanda e seus Sagrados Orixás. Então, essa é a sua grande finalidade e sempre será. É importante, acima de tudo, fazer eles com fé e os respeitar sempre ao máximo.

Fora isso, não precisa se preocupar com a perfeição enquanto faz os sinais com as suas mãos na Umbanda. Falo isso, pois o importante é a fé com a qual faz esses sinais.

Espero verdadeiramente ter esclarecido todas as suas dúvidas e que, a partir de agora, tenha uma ideia mais clara do que são estes gestos, como os fazer e para que servem.

Se quiser ser umbandista antes de começar a fazer de forma automática estes gestos, entenda que são ritualísticos e não o fazemos apenas por fazer, existe em todos eles um fundamento.

Leia também: 3 Normas de um Terreiro de Umbanda: Regras importantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *